Li o livro #GIRLBOSS, da Sophia Amoruso, esse ano. E já há algum tempo que quero contar aqui o que eu aprendi lendo esse livro! Vem!

 

Para começar: a série Girl Boss, na Netflix, não faz jus ao conteúdo do livro. O livro é empolgante e apaixonante! Sophia escreve como uma amiga que quer te contar sobre sua vida e todo seu crescimento. É muito inspirador – principalmente para mim, porque eu me identifiquei muito com Sophia!

 

Não sabe quem é Sophia Amoruso?

 

Dá um google e volta aqui, eu espero. Ela já é bastante famosa e não pretendo aqui escrever um texto para contar mais do mesmo. O que eu aprendi lendo #GIRLBOSS foi muito pessoal porque eu vi muito de mim em cada capítulo. E a experiência de aprender é sempre significada por quem somos, então, não pretendo fazer uma resenha mas, para variar, trazer reflexões que tive ao ler este livro. Vamos começar!

 

  • AUTENTICIDADE E AUTOCONHECIMENTO

Acho que essa é a lição mais importante do livro: seja autêntica! Essa é a linha que costura todos os aprendizados do livro. É maravilhoso perceber que Sophia só atingiu a sua definição de sucesso por estar segura de si. No fim das contas, o mais importante é ser apaixonada por quem se é! Preocupar-se menos com o que os outros pensam de você – isso não vale a sua energia. Passe mais tempo sendo a pessoa que você quer ser, sendo a melhor versão de você mesma! É daí que vem a nossa confiança, é assim que nasce nosso amor próprio.

Vale notar também que a autenticidade defendida pela autora só é possível através de um dedicado processo de autoconhecimento. Defina o que significa sucesso e fracasso para você e viva uma vida com sentido! Defina o que você espera como recompensa e porquê você faz o que faz. Busque propósito em você – e não no que esperam de você! Não vale a pena buscar pertencimento. As pessoas que admiramos geralmente são autênticas e abraçam o lugar do não-pertencimento. Sophia vive tanto este lugar quanto Thoreau, bell hooks ou Jout Jout.

 

  • RESPONSABILIDADE

Eu concordo muito com Sophia quando ela diz que nós escolhemos nossos destinos e, por isso, somos responsáveis pelo que acontece em nossas vidas. Claro que há fatores maiores e muito decisivos, acontecimentos que estão para além do nosso controle. Porém, quanto mais enfatizamos estes fatores, menos autonomia temos para dirigir o filme da nossa vida. O mais importante é considerar o seu contexto e decidir o que fazer! Dessa forma, nosso sucesso e nossa felicidade só dependem de nós – e isso é incrível!

Além disso, nós também temos o poder de decidir com o que vamos nos engajar (e nem tudo vale a pena). Em outras palavras, somos nós que escolhemos onde, como, quando e porquê gastar nossas energias e nosso tempo.

 

  • FRACASSOS

Em determinada parte do livro, Sophia afirma que só existem fracassos se decidimos interpretá-los assim. Comecei a abandonei várias atividades na minha vida e por muito tempo me senti uma pessoa fracassada e sem persistência. Hoje, significo esses acontecimentos como aprendizados – jamais fracassos. Porque só sou eu mesma (e amo muito a pessoa que me tornei) porque passei por tudo que passei. Não interpreto mais essas situações como fracassos ou decorrentes da minha “falta de persistência”. Fazendo uma analogia ao texto “O Prazer de Ler: Sobre Leitura e Burrice”, de Rubem Alves, acredito muito mais que prefiro aproveitar meu tempo para ler novos livros do que permanecer em leituras que não me apetecem.

 

  • DIVERSÃO E CRIATIVIDADE

Um colega de trabalho um dia me perguntou sobre como busco inspiração para as artes amadoras que faço no Canva, e conversamos um pouco sobre como exercitar a criatividade. O que aprendi lendo #GIRLBOSS é que a criatividade é um exercício diário e não precisa ter relação com pinceis, cores ou imagens. Exercitar a criatividade pode ser inventar uma nova maneira de amarrar o sapato na rua, um novo jeito de passar desodorante, uma nova forma de preparar a sua marmita.

Sophia também acrescenta sobre como divertir-se no processo é essencial. Divirta-se preparando criativamente um lanche ou uma apresentação para seu superior. Se for executar uma tarefa que você considera desagradável, encontre formas criativas de deixá-la divertida! Invente um jogo ou coloque uma música alto astral – divirta-se!

 

  • AUTO ESTIMA E ESCOLA

A experiência da autora na escola passou longe de ser exemplar. Percebi, no entanto, que Sophia é apaixonada por aprender e estudar tudo aquilo que faz sentido para ela… e quem não é?

Sabemos que as escolas valorizam algumas habilidades em detrimento de outras e isso afeta muito a nossa auto estima. E essa é uma reflexão necessária especialmente (mas não limitada) a todos que trabalham com Educação. Apesar disso, aproveito desse pensamento para reforçar a dica anterior: permita-se transformar suas atividades escolares ou acadêmicas em momentos criativos e divertidos! Encontre sentido e prazer nessas atividades – isso pode te ajudar a recuperar a auto estima com relação a suas habilidades e seus conhecimentos.

 

  • CAPRICHO

Outro dia, no escritório, uma pessoa mostrou esse vídeo em que Mário Sérgio Cortella fala sobre capricho. E eu lembrei desse vídeo quando li #GIRLBOSS porque tudo que ela fazia envolvia capricho. A autora se dedicava para comprar as roupas e para enviá-las a suas clientes. Ela fazia com carinho cada atividade da sua marca.

E esse é um aprendizado que gostaria de compartilhar. Se você precisa escrever um relatório, escreva um bom relatório. Se precisa criar um portfólio para alguma disciplina na faculdade, não apenas prenda vários papeis com um clips. Se você vai encontrar com um cliente, vista-bem e preocupe-se em falar bem. Se você vai escrever um e-mail, escreva um bom e-mail. As pessoas percebem quando estamos nos dedicando genuinamente (ou “fingidamente”) às atividades que fazemos.

Enfim, Sophia mostra que você deve focar em fazer o que você acredita com capricho – o dinheiro vem quando nos dedicamos com carinho àquilo que nos importa.

 

  • FINANÇAS

Cuidar das finanças é essencial. Ainda sou aprendiz nesse item: de todas as áreas da vida que podemos organizar, esta é a que tenho mais dificuldade. O que Sophia diz (e, vamos combinar, não há nada de novo nisso) é: precisamos nos preocupar com nossas finanças para caminhar pessoal e profissionalmente. E eu acho sempre importante reforçar isso.

 

  • O CAMINHO PARA O SUCESSO

O caminho para o sucesso é individual porque depende da sua definição de sucesso. É uma jornada não-linear, cheia de altos e baixos. Pode ser desanimador para algumas pessoas mas, para mim, parece realista: são os altos e baixos que permitem o crescimento e o conhecimento.

Sophia mostra a importância de manter-se aberta a novas oportunidades. Ela conta que, quando começou, não imaginava que sua empresa cresceria tanto. E, se tivesse imaginado, talvez nem tivesse começado. O que eu aprendo disso é: faça porque sim. Faça porque faz sentido para você. Não pense demais no futuro! Não raro temos medo do sucesso e temos que lidar com perguntas como: “e se der certo?”. E responder a esta questão é mais difícil do que responder à pergunta contrária. Faça porque você quer e porque você vê sentido. Não existe “dar errado” se nos preocupamos mais em vivenciar os aprendizados e menos em alcançar resultados sem sentido.

 

  • ESTILO IMPORTA

Há algum tempo eu prefiro imaginar a minha vida como um filme no qual eu sou a personagem principal. Com o passar do tempo, fui assumindo outras funções nessa produção: sou a roteirista, a diretora e, como percebi recentemente, também a figurinista.

Se, em um filme, existe uma equipe para pensar sobre o estilo das personagens, por que não pensar sobre o meu estilo? Afinal, ele diz muito sobre mim sem que eu precise sequer falar sobre isso. Além disso, comprar roupas que façam sentido para mim me fazem economizar 1) tempo, porque passo muito menos tempo pensando no que vou vestir, uma vez que tudo me serve e todas as peças combinam entre si; e 2) dinheiro, porque compro apenas roupas que amo!

 

Você já leu #GIRLBOSS? O que você aprendeu com ele?

Gostaria que eu me aprofundasse mais em algum desses aprendizados?

Comenta aqui embaixo, vamos conversar. 🙂

O que eu aprendi lendo #GIRLBOSS
Classificado como:    

Uma ideia sobre “O que eu aprendi lendo #GIRLBOSS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *