as similaridades entre planejamento pessoal e educacional

as similaridades entre planejamento pessoal e educacional
https://marieassenat.tumblr.com/

quando falamos sobre planejamento em educação, existem algumas particularidades com relação ao planejamento pessoal – que tem sido o meu foco, até então, nas postagens, tanto do instagram quanto do blog.

no entanto, existem similaridades. quais são elas?

a qualidade do planejamento é proporcional à qualidade da organização que o precede

quando falamos de organização e planejamento pessoal, a organização é o mapa por onde traçamos o planejamento. você pode ler mais sobre isso aqui! e em contextos de educação formal, o que isso significa?

significa que, antes de planejar as atividades dos estudantes, você precisa conhecê-los minimamente. só isso, é claro, não garante que o seu planejamento tenha qualidade. porém, tampouco é possível que você faça um bom planejamento sem esse conhecimento prévio! você precisa mapear antes de traçar caminhos!

é imprescindível começar o planejamento a partir dos objetivos

o retrato da realidade permite que você desenhe objetivos mais claros e pertinentes. e isso vale para o planejamento pessoal e educacional – o que vimos anteriormente é que as formas de mapear essa realidade são diferentes para cada caso.

e é a partir desses objetivos que você, educadora, deve pensar nas estratégias de aprendizagem!

enquanto prática social, a educação transcende nossas expectativas e intencionalidades. por isso, quando falo em planejamento aqui, estou me limitando a contextos formais de educação, nos quais não podemos ignorar a intencionalidade de uma aprendizagem específica. o que, por outro lado, não significa ser inflexível a desvios no caminho. e um bom planejamento, na minha perspectiva pedagógica, é o que permite mudanças no meio do caminho – mas isso é um papo pra outra hora!

para agora, quero fazer uma reflexão:

é possível construir um bom planejamento que não se ancore em objetivos de aprendizagem bem desenhados?

pois bem. estou fazendo um curso perfeito sobre metodologias ativas para a educação online – falei dele aqui – e lá aprendemos sobre o backward design, ou planejamento reverso – que tem esse nome por isso mesmo: o planejamento se inicia com a definição dos objetivos de aprendizagem que se espera alcançar no final do processo.

e eu fiquei assim:

Nazaré Confusa: o meme brasileiro que ficou famoso no mundo ...

porque, veja bem, não é óbvio que o planejamento deva começar com a definição dos objetivos?

como seria possível traçar um caminho sem saber onde se quer chegar? como essa poderia ser uma boa ideia?

bom, entendo que o objetivo muitas vezes é definido pelo livro didático – e não pela realidade dos estudantes. outras vezes, ainda, o objetivo é definido a partir do conteúdo e não da aprendizagem desejada.

escrevo para iniciar um diálogo sobre isso com estudantes e educadoras que passem por aqui. você já conhecia o planejamento reverso? você planeja a partir de objetivos de aprendizagem? você já tinha pensado sobre isso?

Comments

No comments yet. Why don’t you start the discussion?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *