sobre não estragar o tempo

sobre não estragar o tempo
https://br.pinterest.com/pin/289145238582575351/

ou: porque otimizar o cotidiano.

conheci essa expressão depois de assistir alguns trechos de uma entrevista do rubem alves ao abujamra no programa provocações. você pode assistir esse trechinho aqui. nele, o autor problematiza a prática da leitura dinâmica e explica que o prazer quer tempo. e explica que temos a ilusão de que estamos ganhando tempo com algumas práticas mas, na verdade, estamos estragando o tempo.

dada a reflexão, conseguimos entender porque as pessoas querem ler mais rápido. para quem busca esse tipo de prática, ler não é, provavelmente, um prazer. talvez, ler seja uma obrigação. valeria olhar com mais cuidado para os objetivos que se pretende com essa leitura. espera-se chegar ao final do ano dizendo: li x livros? ou precisa-se ler para prestar um concurso?

utilizo o exemplo da leitura, mas poderia ser qualquer outro. o ponto é: você está estragando seu tempo? por quê? e o que você pode fazer para evitar de estragá-lo?

o que te dá prazer?

quando penso em otimizações, penso em como me deslocar pelo tempo de um jeito que faça mais sentido pra mim. se escuto um podcast ou uma música enquanto penduro roupas no varal e lavo a louça, otimizo. se faço o mesmo enquanto escrevo, estrago.

se estou numa aula online apenas por desencargo de consciência, posso deixar o vídeo rodando e ir cozinhando. otimizo. se, por outro lado, estou participando de uma aula muito boa, não posso aumentar sua velocidade de reprodução – estrago.

vale a pena a gente pensar o que vale ser otimizado para que a gente não estrague o tempo. e prazer requer tempo. o que te dá prazer? como não estragar esse tempo?

otimizar aqui para não estragar ali

podemos expandir os nossos exemplos para todas as partes do nosso dia a dia. trouxe, acima, alguns exemplos relacionados à rotina de estudos e rotinas da casa. agora, vou trazer um exemplo relacionado à trabalho para ilustrar o meu ponto.

segue um exemplo pessoal. havia marcado uma reunião de caráter emergencial com duas superiores. o caráter era emergencial mesmo: troquei mensagens via whatsapp para marcar um encontro com ambas que precisaria acontecer naquele mesmo dia, se possível. ambas estavam com as agendas apertadas. de todo modo, ambas concordaram que a reunião poderia acontecer às 18h30.

às 18h30, estávamos eu e uma das superiores na sala. às 18h40, elas se comunicam via whatsapp: a superiora que estava atrasada comunica que está em outra reunião, mas que não iria demorar – aquela reunião já estava se encaminhando para o fim.

eu e a superiora que estávamos na sala esperamos até 19h e decidimos: vamos decidir apenas nós duas. e comunicamos nossa decisão para ela via whatsapp e vemos e há alguma oposição. às 19h10, encerramos a reunião.

levamos 40 minutos para algo que levaria 10. literalmente. foram estragados 30 minutos de tempo. 30 minutos que poderiam ter sido vividos de forma mais intencional. meia hora que poderia ter sido aproveitada para tomar banho. cozinhar. lavar a louça. ler. ou assistir um episódio de uma série – que foi o que eu fiz com o meu namorado naquela noite.

posso otimizar para evitar de gastar 40 minutos em uma reunião que levaria 10. mas não posso assistir com meu namorado em dez minutos um episódio de uma série de meia hora – não faria sentido. estragaria o tempo. percebe?

esse caso é muito específico porque envolve outras pessoas. de todo modo, ele nos ajuda a pensar no nosso deslocamento temporal. para onde está indo o seu tempo? o quanto o seu emprego estraga o seu tempo? como você se desloca no tempo enquanto trabalha?

organização e produtividade

olhemos a produtividade sob a ótica de não estragar o tempo.

a organização nos ajuda a otimizar. não gastamos tempo procurando por aquele artigo que imprimimos na semana passada. e sempre sabemos onde encontrar nossos documentos! sabemos o que comprar quando vamos ao mercado – e já sabemos que podemos comprar algumas coisas no pet shop no caminho de volta pra casa, para aproveitar a viagem.

saber encontrar as informações que precisamos, quando precisamos, otimiza. evitamos de gastar tempo com coisas que não demandariam tempo. e evitamos de estragar o tempo do prazer.

organizar nossas rotinas, compromissos e tarefas, otimiza. nos deslocamos pelo tempo de maneira mais inteligente e podemos garantir ao prazer o tempo que ele demanda.

e isso é importante porque fazemos várias coisas que não queremos no nosso dia a dia. quantas pessoas não tem o tempo estragado pelo transporte público ineficiente? quantas pessoas não tem o tempo estragado por empregos desumanos? quantas pessoas não tem o tempo estragado porque estão sobrecarregadas com tarefas domésticas?

por isso, precisamos nos organizar pessoalmente para otimizar o que for possível – e preservar o tempo do prazer.

Comments

No comments yet. Why don’t you start the discussion?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *